29/01/2018

Protetor solar e crianças: por que essa combinação é tão importante?

Protetor solar e crianças: por que essa combinação é tão importante?

Sabe-se que a exposição solar excessiva na infância aumenta de forma significativa o risco de câncer de pele na idade adulta.

Cerca de 80% de toda radiação solar que recebemos durante toda a vida ocorre nos primeiros 18 anos de idade devido ao fato de atividades realizadas ao ar livre sem uso de proteção.

Portanto a prevenção começa na infância.

Protetores Solares físicos e químicos.

Existem 2 tipos de protetores solares: os físicos e os químicos.

Os físicos atuam como uma barreira física, principalmente aos raios ultravioletas.

Contém pequenas partículas de dióxido de titânio e óxido de zinco e outros minerais, talco e calamina. Não são irritantes, nem sensibilizantes.

E os químicos são compostos que absorvem as radiações ultravioleta, impedindo sua ação na pele.

Atuam principalmente absorvendo raios UVA e raios UVB. Os protetores químicos têm um maior risco de dermatite de contato, porém tem maior aceitação cosmética.

Proteção conforme a idade!

0 – 6 meses:

Nesta fase, não é recomendado exposição solar prolongada. 15 minutos duas ou três vezes por semana são suficientes (sem o uso do filtro solar) para manter níveis adequados de vitamina D.

6 meses – 2 anos:

Com o bebê um pouco maior, é recomendado é utilizar somente filtros 100% físicos, próprios para crianças.

A partir dos 2 anos:

Recomenda-se o uso de filtro solar infantil, que são em geral uma mistura de filtros químicos e físicos.

O protetor solar deve ser aplicado de 15 a 30 minutos antes da exposição solar e reaplicado a cada 2 horas ou após contato com a água ou transpiração excessiva.

É importante não esquecer de aplicar o filtro solar nas orelhas e nos lábios.

Para uma exposição solar adequada alguns cuidados são fundamentais:

  • Evitar exposição solar especialmente das 10h às 15h ou entre 11h e 16h no horário de verão.
  • Usar roupas e bonés adequados.
  • Usar óculos com proteção solar.
  • Filtros solares com FPS 30 ou mais.
  • Proteger-se também nos dias nublados, mesmo que a pele esteja bronzeada.

A exposição ao sol moderada é benéfica e desejável, porém a exposição excessiva traz maior risco de desenvolvimento de câncer de pele no futuro.

Proteja seu filho!

POR Dra. Bruna Dariva Pediatria Geral • Puericultura
CRM: 33176 | RQE: 22112
Compartilhar