04/02/2019

Escarlatina: Sintomas, diagnóstico e tratamento

A escarlatina é uma doença infecciosa aguda que ocorre com maior frequência na infância, provocada por um determinado grupo de bactérias.

Caracteriza-se pelo início súbito de febre, faringite, seguido de exantema que confere à pele uma cor escarlate.

Vamos falar um pouco mais sobre esse assunto?

Quais os primeiros sinais da doença?

Os primeiros sintomas iniciam-se de maneira abrupta com febre alta, vômitos, dores de cabeça e faringite.

Após 12 a 48h do início dos sintomas, surge a erupção cutânea típica: lesões avermelhadas difusas (exantema), micro papular.

A pele fica com uma aparência escarlate e é áspera ao toque, tipo “lixa” . Começando no peito e expandindo-se para todo o corpo, poupando palmas das mãos e plantas dos pés.

Na face acomete região da testa e bochechas, ocorrendo uma palidez na região perioral.

Ocorre alteração na língua nos primeiros 2 dias, sendo revestida de uma camada branca e as papilas ficam avermelhadas e edemaciadas, por volta do 3º dia a língua tem um aspecto de “framboesa”.

As lesões avermelhadas ficam mais intensas nas dobras cutâneas como virilha, axila e nádegas.

Após 3 a 4 dias do início dos sintomas o exantema e a febre desaparecem, dando origem a uma descamação da pele, começando pela face e depois para o tronco em direção às pernas.

A escarlatina não é a única doença causada por este grupo de bactérias.

Também podem causar faringites, amigdalites, infecções de pele como impetigo e erisipela, pneumonia e infecções disseminadas para o sangue.

A doença se desenvolve apenas quando as bactérias liberam uma toxina, causando o exantema.

Como ela é transmitida?

A transmissão da bactéria ocorre pelo contato direto através da saliva, secreções nasais, tosse ou espirros.

Aglomerações em ambientes fechados, como creches e escolas, principalmente nos meses frios favorecem a transmissão.

Pode-se contaminar indiretamente também através de objetos contaminados.

Após o contato com a pessoa doente, podemos ter um período de incubação entre 2 a 5 dias, podendo levar de 7 a 12 dias para ter início dos sintomas.

Porém o período de transmissão da doença pode chegar de 10 a 21 dias em pacientes não tratados.

Adultos e crianças de todas as idades podem ter escarlatina, sendo mais frequentes em crianças em idade escolar.

Uma vez tendo contato com a bactéria o organismo confere imunidade, porém se qualquer pessoa tiver contato com outro sorotipo da mesma bactéria pode apresentar qualquer uma das infecções relatadas.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico pode ser feito clinicamente, analisando os sinais e sintomas apresentados.

Porém formas mais leves da doença podem se assemelhar a outras doenças exantemáticas e pode ser necessário coleta de material da orofaringe para identificar a bactéria e à qual antibiótico ela é sensível.

Crianças diagnosticadas com escarlatina devem ser mantidas afastadas da escola, durante a fase inicial da doença (2 a 5 dias) e após 24 a 48 horas do início do tratamento adequado.

Em geral, a recuperação pode levar 2 semanas, mesmo sem tratamento.

Embora o tratamento com antibiótico reduza a duração dos sintomas e evita o aparecimento de complicações.

O antibiótico recomendado é a penicilina realizada por via intramuscular em dose única.

A escarlatina é uma doença benigna, porém é importante sempre a avaliação médica da criança com exantema.

Sinais como febre persistente ou alta, vômitos, recusa alimentar e prostração são alguns dos sinais de alarme para procurar atendimento médico com urgência.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite e confira também este vídeo do nosso canal sobre os perigos do Exantema Súbito:

Se tiver qualquer dúvida, entre em contato com a gente!

POR Amare Pediatria Especializada